Português 9º ano - Conjunções - Exercícios com respostas (gramática contextualizada)


Leia este texto, de Carlos Drummond de Andrade: 

Maneira de amar

O jardineiro conversava com as flores, e elas se habituaram ao diálogo. Passava manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava um gerânio. O girassol não ia muito com sua cara, ou porque não fosse homem bonito, ou porque os girassóis são orgulhosos de natureza. 
Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças, pois o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria. Era uma situação bastante embaraçosa, que as flores não comentavam. Nunca, entretanto, o jardineiro deixou de regar o pé de girassol e de renovar-lhe a terra, na ocasião devida. 
O dono do jardim achou que seu empregado perdia muito tempo parado diante dos canteiros, aparentemente não fazendo coisa alguma. E mandou-o embora, depois de assinar a carteira de trabalho. 
Depois que o jardineiro saiu, as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude. A mais triste de todas era o girassol, que não se conformava com a ausência do homem. "Você o tratava mal, agora está arrependido?" "Não, respondeu, estou triste porque agora não posso trata-lo mal. É a minha maneira de amar, ele sabia disso, e gostava." 

Carlos Drummond de Andrade 

1. Observe as personagens descritas no texto. O jardineiro possui sensibilidade e delicadeza de sentimentos. 

a) Que ações da personagem comprovam isso? 
b) As flores gostavam dele? Justifique sua resposta com elementos do texto. 

2. Quando o jardineiro foi embora, as flores se culparam por não terem persuadido o girassol a mudar de atitude. Entretanto, o girassol era o que mais sentia a ausência do jardineiro. 

a) O jardineiro sabia a razão de o girassol tratá-lo mal? Justifique sua resposta. 
b) Na sua opinião, existem entre os homens pessoas que têm uma maneira de amar parecida com a do girassol? Existem pessoas que sabem disso e compreendem essa maneira de amar? 

Comparação e personificação - exercícios com respostas (9º ano)


Leia:

D. Zina aproximou-se do hóspede: 
— Seu Amaro — disse ela, maternal — parta o bolo e divida com os outros. Não seja esganado. 
Riu com simpatia. Amaro arrancou as velas do bolo e pô-las de lado. Pegou duma faca e olhou para a dona da pensão. 
— Eu queria que a senhora me ajudasse... Não tenho jeito para essas coisas... 
D. Zina socorreu-o, partindo o bolo em fatias iguais, que distribuiu entre os hóspedes. 
Amaro olhou melancolicamente para o pedaço que lhe tocara. Observou quase divertido que tinha sido dos menores. 
— Minha Nossa Senhora! — exclamou D. Zina. — O senhor é o dono do bolo e ficou com a fatia menor! 
— Não se incomode, D. Zina, não faz mal. 
A vida fora para ele um grande bolo, de aspecto gostoso, cheio de velas coloridas. No fim lhe tocara a fatia menor. Mas por felicidade ele não era guloso. Contentava-se com pouco. Chegara à perfeição de desejar só uma coisa: a sua tranquilidade, a sua paz. 

(VERISSIMO, Erico. Um lugar ao sol. 36. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.)

1. Nesse texto há mais do que uma comparação, há uma metáfora resumida nestes termos: "A vida fora para ele um grande bolo". A metáfora se constrói sobre uma comparação implícita, o que significa dizer que há semelhanças entre a vida da personagem e um grande bolo. Então, com base no texto, explique as semelhanças entre esses dois elementos. 

Casos em que se usa próclise - exemplos com tirinhas


1. O pronome é atraído por palavras de sentido negativo.

Na tira de Hagar, o advérbio "não" justifica a próclise do pronome oblíquo "me". 


2. Os advérbios atraem o pronome .

No terceiro quadrinho da tira, o uso do advérbio de tempo "já" faz com que ocorra a próclise do pronome oblíquo lhe. 


3. Conjunções e locuções subordinativas atraem o pronome.

Casos em que se usa ênclise - exemplos com tirinhas


1. Em início de orações ou com verbo no imperativo afirmativo.

Na tira a seguir, é possível observar um caso de ênclise no primeiro quadrinho: "Prepare-se". 


2. Com verbos no gerúndio ou no infinitivo impessoal.

No segundo quadro da tira de Ozzy, aparece o uso do pronome oblíquo posposto ao verbo em "exterminá-la".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...