Interpretação do poema Se eu morresse amanhã


**Gabarito no final**

Se eu morresse amanhã 
Álvares de Azevedo

Se eu morresse amanhã viria ao menos 
Fechar meus olhos minha triste irmã; 
Minha mãe de saudades morreria 
Se eu morresse amanhã! 

Quanta glória pressinto em meu futuro, 
Que aurora de porvir e que manhã! 
Eu perdera chorando essas coroas 
Se eu morresse amanhã! 

Que sol! Que céu azul! Que doce n'alva 
Acorda a natureza mais louçã! 
Não me batera tanto amor no peito 
Se eu morresse amanhã! 

Mas essa dor da vida que devora 
A ânsia de glória, o dolorido afã... 
A dor no peito emudecerá ao menos 
Se eu morresse amanhã! 

(AZEVEDO, Álvares de. In: SANTOS, Rubens Pereira. Poetas românticos brasileiros. São Paulo: Scipione, 1993. p. 29.)
GLOSSÁRIO
n'alva: no primeiro alvor da manhã, alvorecer.
louçã: graciosa, elegante.
ofã: cansaço, fadiga

INTERPRETAÇÃO

1. Qual é o tema do poema? 

2. Que sentimentos e reflexões são expressos pelo eu lírico? Justifique. 

3. Releia os versos a seguir e explique a que cada um deles se refere. 

a) "Se eu morresse amanhã viria ao menos / Fechar meus olhos minha triste irmã; / Minha mãe de saudades morreria [...]
b) "Que sol! Que céu azul! Que doce n'alva / Acorda a natureza mais louçã! [...]" 
c) "[...] A dor no peito emudecerá ao menos [...]"