Verbos - exercícios - vestibulares (com gabarito)

1. (UFRJ) 
Bem no fundo 

no fundo, no fundo, 
bem lá no fundo, 
a gente gostaria 
de ver nossos problemas 
resolvidos por decreto 

a partir desta data, 
aquela mágoa sem remédio 
é considerada nula 
e sobre ela — silêncio perpétuo 

extinto por lei todo o remorso, 
maldito seja quem olhar pra trás, 
lá pra trás não há nada, 
e nada mais 

mas problemas não se resolvem, 
problemas têm família grande, 
e aos domingos saem todos a passear 
o problema, sua senhora 
e outros pequenos probleminhas 

LEMINSKI, Paulo. Distraídos venceremos. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1990. 

O poema de Paulo Leminski estrutura-se em três momentos de significação, que podem ser assim caracterizados: hipótese (1ª estrofe); decreto (2ª e 3ª estrofes); conclusão reflexiva (4ªestrofe). 

Nomeie o recurso formal que expressa a hipótese no primeiro momento do texto. 

2. (UFRN) 
Apenas uma ponte. 

Chegara, enfim, o último dia de aula. Havia sido uma longa trajetória até ali. Mas, agora, o professor observava com ternura os alunos à sua frente, cada um voltado para seu caderno, fazendo a lição que colocaria ponto-final no ano letivo. Então, agarrado à calmaria daquela hora, ele se recordou do primeiro encontro com o grupo. Todos o miravam com curiosidade, ansiosos por apanhar, como uma fruta, o conhecimento que imaginavam lhe pertencia. Nem tinham ideia de que aprenderiam por si mesmos, e que ele, mestre, não era a árvore da sabedoria, mas apenas uma ponte que os levaria à sua copa frondosa. Naquele dia, experimentara outra vez a emoção de se deparar com uma nova turma, e o que o motivava a ensinar, com tanta generosidade, era justamente o desafio de enfrentar esse mistério. Sim, uma ponte. Uma ponte por onde transitassem os sonhos daquelas crianças, o movimento incessante de seus desejos, o ir e vir de suas dúvidas, o vaivém do aprendizado em constante algaravia.
Lembrou-se da dificuldade da Julinha nas operações de multiplicar. O resultado correto era um território que ela nem sempre conseguia atingir. Mas, agora, a garota estava lá, segura da direção que deveria tomar. Ele fizera a ponte. O que dizer da distância entre o José e o Augusto no início do ano, ambos se temendo em silêncio, deixando de desfrutar da aventura de uma grande amizade? Com paciência, ele os unira. Desde então, não se desgrudavam. Podia vê-los dali, de sua mesa, um ao lado do outro, concentrados em fazer a tarefa. Já a Maria Sílvia, dona de uma letra redondinha, ainda há pouco lhe dera um sorriso. Antes, contudo, vivia irritada, a letra sem apuro, só garranchos. Fizera a ponte para ela. Mateus, à sua frente, detestava Ciências e fugia das aulas no laboratório. Talvez porque só via dificuldade na travessia e não as maravilhas que o esperavam no outro extremo. O professor estendera-lhe a mão e o conduzira, até que, subitamente, ele se tornara o melhor aluno naquela matéria. Tinha também a Alessandra, tão silenciosa e tímida. Ia bem nos primeiros meses e, depois, o rendimento caíra. Ele descobrira que os pais dela viviam em conflito. Alertara-os para que dessem mais afeto à filha, e eis que ela florescera, voltando a ser uma boa aluna. 
E lá estava, nas últimas fileiras, o Luís Fábio. Notara suas limitações e construíra uma ponte especial para ele, mas o menino não conseguira atravessá-Ia. Era assim: para alguns, bastavam uns passos; para outros, o percurso se encompridava. O professor suspirou. Fizera o seu melhor. Lembrou-se das palavras de Guimarães Rosa: "Ensinar é, de repente, aprender". Sim, aprendera muito com seus alunos. Inclusive aprendera sobre si mesmo. Aquelas crianças haviam, igualmente, ligado pontos em sua vida. Agora, seguiriam novos rumos. Haveriam de encontrar outras pontes para superar os abismos do caminho. Ele permaneceria ali, pronto para levar uma nova classe até a outra margem. E o tempo, como um viaduto, haveria de conduzi-lo à emoção desse novo mistério. 

CARRASCOZA, J. Apenas uma ponte. (Adaptado) 

No texto, há uma predominância de formas verbais no pretérito mais-que-perfeito. O uso dessa forma verbal justifica-se em razão de o relato fazer referência a ações: 

a) repetitivas e situadas em um tempo concomitante ao momento em que foram rememoradas. 
b) realizadas em um tempo concomitante ao momento em que foram rememoradas. 
c) repetitivas e situadas em um tempo passado anterior ao momento em que foram rememoradas. 
d) realizadas em um tempo passado anterior ao momento em que foram rememoradas.

3. (Unesp)

Procura da poesia 
Não faças versos sobre acontecimentos, 
Não há criação nem morte perante a poesia. 
Diante dela, a vida é um sol estático, 
não aquece nem ilumina. 
As afinidades, os aniversários, os incidentes pessoais 
não contam. 
(...) 
Penetra surdamente no reino das palavras. 
Lá estão os poemas que esperam ser escritos. 
(...) 
Chega mais perto e contempla as palavras. 
Cada uma 
tem mil faces secretas sob a face neutra 
e te pergunta, sem interesse pela resposta 
pobre ou terrível, que lhe deres: 
Trouxeste a chave? 

ANDRADE, Carlos Drummond de. 

Nos fragmentos do poema, há vários verbos empregados na 2ª. pessoa do modo imperativo, pressupondo o sujeito tu. 

a) Transcreva esses verbos. 
b) Ponha os verbos transcritos, na 3ª pessoa, pressupondo o sujeito você. 

4. (Uerj) 

Os aliados não querem romper o namoro com FHC — querem é namorar mais. 

Veja, São Paulo, 18 ago. 1999.

A comparação entre as palavras sublinhadas anteriormente demonstra que o significado geral de "expressar ação" não é suficiente para identificar o verbo como classe gramatical, já que namoro consta do dicionário como "ato de namorar". 
Para diferenciar o verbo do substantivo, por exemplo, seria necessário considerar, além do sentido de ação, a seguinte característica que só os verbos possuem: 

a) terminação em "r": 
b) flexão de tempo, modo e pessoa. 
c) presença indispensável à frase. 
d) anteposição de um substantivo. 

5. (FCMS/Unilus-SP) A forma que está no futuro do subjuntivo é: 

a) Quando virdes a realidade dos fatos... 
b) Se irmos diretamente ao assunto. 
c) Quando vos verdes em idênticas situações. 
d) Se susterdes a palavra... 
e) Se vós impuserdes a vossa ideia... 

6. (Unimep-SP) 

Assim eu quereria a minha última crônica: que fosse pura como este sorriso. 

SABINO, Fernando. 

Assinale a série em que estão devidamente classificadas as formas verbais em destaque: 

a) futuro do pretérito, presente do subjuntivo. 
b) pretérito mais-que-perfeito, pretérito imperfeito do subjuntivo. 
c) pretérito mais-que-perfeito, presente do subjuntivo. 
d) futuro do pretérito, pretérito imperfeito do subjuntivo. 
e) pretérito perfeito, futuro do pretérito. 

7. (Cesgranrio-RJ) Não há devida correlação temporal das formas verbais em: 

a) Seria conveniente que o leitor ficasse sem saber quem era Miss Dollar. 
b) É conveniente que o leitor ficaria sem saber quem é Miss Dollar. 
c) Era conveniente que o leitor ficasse sem saber quem é Miss Dollar. 
d) Será conveniente que o leitor fique sem saber quem era Miss Dollar. 
e) Foi conveniente que o leitor ficasse sem saber quem era Miss Dollar. 

8. (PUC-SP) 

Com o último trompejo do berrante, engarrafa no curral da estrada de ferro o rebanho. 

ROSA, Guimarães.

A forma verbal ENGARRAFA se encontra no tempo:

a) presente do subjuntivo. 
b) imperfeito do indicativo. 
c) pretérito perfeito do indicativo. 
d) presente do indicativo. 
e) imperativo afirmativo. 

9. (Fuvest-SP) Assinale a frase em que está correta a correlação verbal: 

a) Se você não interferisse, ele faria o trabalho sozinho. 
b) Se você não interferir, ele fazia o trabalho sozinho. 
c) Se você não interferir, ele faria o trabalho sozinho. 
d) Se você não interfere, ele faria o trabalho sozinho. 
e) Se você não interferisse, ele faz o trabalho sozinho. 

10. (Unip-SP) Marque a frase em que o verbo está empregado no futuro do pretérito: 

a) "O exército dos EUA em horas poria Noriega para fora do Panamá." 
b) "Em Santa Catarina, as concessionárias de transportes coletivos tiveram seus contratos prorrogados sem a necessidade de novas licitações." 
c) "Um dos 84 deputados estaduais vai estar ausente da assinatura da Constituição Paulista." 
d) "A campanha de Brizola vai entrar em crise daqui a alguns dias."
e) "A visita de Gorbatchev poderá causar manifestações políticas." 
Folha de S.Paulo

11. (Uerj) Alguns tempos do modo indicativo podem ser utilizados com valor imperativo. Está neste caso o verbo sublinhado na seguinte alternativa: 

a)  Não matarás, diz a Bíblia. 
b) Faça logo esse serviço! 
c) Saiam logo depois do sinal. 
d) Prestem atenção ao que foi dito. 
e) Não desçam correndo a escada. 

12. (Fuvest-SP) Considerando a necessidade de correlação entre tempos e modos verbais, assinale a alternativa em que ela foge às normas da língua escrita padrão: 

a) A redação de um documento exige que a pessoa conheça uma fraseologia complexa e arcaizante. 
b) Para alguns professores, o ensino da língua portuguesa será sempre melhor, se houver o domínio das regras de sintaxe. 
c) O ensino de Português tornou-se mais dinâmico depois que textos de autores modernos foram introduzidos no currículo. 
d) O ensino de Português já sofrera profundas modificações, quando se organizou um Simpósio Nacional para discutir o assunto. 
e) Não fora a coerção exercida pelos defensores do purismo linguístico, todos teremos liberdade de expressão.

13. (Fuvest-SP) A única frase em que as formas verbais estão corretamente empregadas é: 

a) Especialistas temem que órgãos de outras espécies podem transmitir vírus perigosos. 
b) Além disso, mesmo que for adotado algum tipo de ajuste fiscal imediato, o Brasil ainda estará muito longe de tornar-se um participante ativo do jogo mundial. 
c) O primeiro-ministro e o presidente devem ser do mesmo partido, embora nenhum fará a sociedade em que eu acredito. 
d) A inteligência é como um tigre solto pela casa e só não causará problema se o suprir de carne e o manter na jaula. 
e) O nome secreto de Deus era o princípio ativo da criação, mas dizê-lo por completo equivalia a um sacrilégio, ao pecado de saber mais do que nos convinha. 

14. (UFPB) 
Transpostos para a voz passiva, os verbos do texto "Que miragens vê o iluminado no fundo de sua iluminação? (...) E por que nos seduz a ilha?" (Carlos Drummond de Andrade), assumem, respectivamente, as formas: 

a) eram vistas e somos seduzidos. 
b) são vistas e fomos seduzidos. 
c) foram vistas e somos seduzidos. 
d) são vistas e somos seduzidos. 
e) foram vistas e fomos seduzidos. 

15. (Fuvest-SP) Passando-se o verbo do trecho "aquilo que o auditório já sabe" para o futuro composto do subjuntivo, obtém-se a forma verbal:

a) terá sabido. 
b) ter sabido. 
c) tiver sabido. 
d) tenha sabido. 
e) souber. 

16. (Fuvest-SP) A ferida foi reconhecida grave. A transposição acima para a voz ativa está corretamente indicada em: 

a) Reconheceu-se a ferida como grave. 
b) Reconheceu-se uma grave ferida. 
c) Reconheceram a gravidade da ferida. 
d) Reconheceu-se que era uma ferida grave. 
e) Reconheceram como grave a ferida. 

17. (UFRN) Indique o tempo em que se encontram os verbos a seguir marcando:

1. Presente do Indicativo 
2. Pretérito Perfeito do Indicativo 
3. Pretérito Imperfeito do Indicativo 
4. Futuro do Presente 
5. Futuro do Pretérito 

a) (  ) Se eu pudesse, ENTRAVA na piscina, agora. 
b) (  ) Vocês já ENCONTRARAM a resposta. 
c) (  )  Eles CHEGARÃO logo. 
d) (  ) Se fosse verdade, eu já ESTARIA sabendo de tudo. 
e) (  )  Você não DEVE se preocupar com o tempo. 

18. (PUC-Minas) 

Quando nos servimos do MODO INDICATIVO, consideramos o fato expresso pelo verbo como certo, real, seja no presente, seja no passado, seja no futuro. 
Ao empregarmos o MODO SUBJUTIVO, é diversa a nossa atitude. Encaramos, então, a existência ou não do fato como uma coisa incerta, duvidosa, eventual, ou, mesmo, irreal. 

Assinale a alternativa em que o uso dos verbos no subjuntivo ou no indicativo comprove a descrição anterior, transcrita da Gramática da língua portuguesa (12. ed.), de Celso Cunha. 

a) Se há discos voadores, por que não pousam na Praça Sete? 
b) Embora sempre usasse preservativo, contraiu Aids. 
c) Haverá uma segunda chamada, talvez. 
d) Muito me admira que você tenha tido coragem de me fazer essa proposta. 
e) Encontrarei uma saída, vocês verão.

19. (ITA-SP) 

Ela saltou no meio da roda, com os braços na cintura, rebolando as ilhargas e bamboleando a cabeça, ora para a esquerda, ora para a direita, como numa sofreguidão de gozo carnal, num requebrado luxurioso que a punha ofegante; já correndo de barriga empinada; já recuando de braços estendidos, a tremer toda, como se fosse afundando num prazer grosso que nem azeite, em que se não toma pé e nunca encontra fundo. Depois, como se voltasse à vida soltava um gemido prolongado, estalando os dedos no ar e vergando as pernas, descendo, subindo, sem nunca parar os quadris, e em seguida sapateava, miúdo e cerrado, freneticamente, erguendo e abaixando os braços, que dobrava, ora um, ora outro, sobre a nuca enquanto a carne lhe fervia toda, fibra por fibra, titilando. 

AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. 

Nesse trecho, o efeito de movimento rápido é obtido por verbos empregados no tempo ou modo: 

a) pretérito perfeito do indicativo. 
b) pretérito imperfeito do subjuntivo. 
c) presente do indicativo. 
d) infinitivo. 
e) gerúndio. 

20. (FCC-BA) Transpondo para a voz passiva a frase: "Haveriam de comprar, ainda, um trator maior", obtém-se a forma verbal: 

a) comprariam. 
b) comprar-se-ia. 
c) teria sido comprado. 
d) ter-se-ia comprado. 
e) haveria de ser comprado. 

21. (Cesgranrio-RJ) Assinale o período em que aparece forma verbal incorretamente empregada em relação à norma culta da língua: 

a) Se o compadre trouxesse a rabeca, a gente do ofício ficaria exultante. 
b) Quando verem o Leonardo, ficarão surpresos com os trajes que usava. 
c) Leonardo propusera que se dançasse o minuete da corte. 
d) Se o Leonardo quiser, a festa terá ares aristocráticos. 
e) O Leonardo não interveio na decisão da escolha do padrinho do filho. 

22. (PUC-SP) Uma das alternativas abaixo está errada quanto à correspondência dos tempos verbais. Assinale qual é esta alternativa. 

a) Porque arrumara carona, chegou cedo à cidade. 
b) Se tivesse arrumado carona, chegaria cedo à cidade. 
c) Embora arrume carona, chegará tarde. 
d) Embora tenha arrumado carona, chegou tarde. 
e) Se arrumar carona, chegaria cedo à cidade.

Gabarito (clique aqui)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...