Avaliação de português 7ºano - compreensão de texto


Escola: ____________________________________________________________________________

Aluno (a): _________________________________________________________________________

Turma: ____________________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DE LEITURA EM LÍNGUA PORTUGUESA

Leia atentamente o texto abaixo:

DIÁRIO DE UM MENINO TRABALHADOR

Querido diário:
Hoje, sexta- feira, a Kombi do seu Luiz passou um pouco antes das 3 da manhã. Ainda bem que não estava muito frio. A noite de lua cheia estava clara e estrelada. E os cachorros uivavam, em vez de latir. Só podia ser sinal de algum lobisomem no pedaço.
É, eu sou assim, gosto de inventar histórias quando acordo, pra ver se espanto o sono.
Só que quase nunca dá certo. A gente acorda mesmo na hora em que começa a levar aqueles cestos pesados da padaria para a Kombi. Quando o seu Luiz dá a partida, o negócio é ficar de olho bem aberto e corpo muito esperto, principalmente na hora de pular com a perua andando. Qualquer descuido, um pisão em alguma pedra... é tombo na certa!
Ainda bem que a chuva tinha passado. Só assim pra minha mãe parar de rezar e voltar pra cama depois que eu saio de casa. E ainda bem, também, que a cachorrada toda estava mais interessada em correr atrás do lobisomem do que da gente.
O mais difícil, como sempre, foi a entrega depois da ponte, onde as casas são mais esparramadas. Se bobear, a gente tem que disparar atrás da Kombi, que anda mais devagar, mas não para esperar, não. Dai, é só canseira, o resto do dia. Não dá nem pra prestar atenção direito na explicação da professora.
Hoje, eu cheguei em casa às 8 da manhã e dormi só até meio-dia, pois antes de almoçar e ir para escola eu ainda tinha que fazer a lição de casa.
Agora já são 8 da noite e eu ainda estou conseguindo escrever porque o café que tomei com pão, em vez de comida, fez meu sono chegar atrasado. Mas agora, que ele já veio com a força total, só estou conseguindo enxergar a minha cama. 
Boa noite, diário. Acho que só volto no Domingo, que como você sabe, é o meu único dia de folga. Além disso, vai dar pra variar um pouco de assunto. Marquei um encontro com minha nova namorada. Só que ainda é segredo, não contei pra ninguém.

Jô Azevedo, Iolanda Huzak e Cristina Porto. Serafina e a criança que trabalha. São Paulo: Ática, 1996.

1. A ideia central do texto é mostrar:
(   ) ideias de um menino para fugir do trabalho;
(   ) o dia a dia de um menino que não gosta de estudar;
(   ) a dura realidade de uma criança que trabalha muito;
(   ) a vontade do menino de ser escritor.

2. Quem nos conta a história do texto é:
(   ) o próprio menino;
(   ) a mãe do menino;
(   ) Seu Luiz;
(   ) a professora do menino.

3. Enumere a sequência lógica em que os fatos aconteceram no texto:
(   ) Por causa do trabalho, o garoto não estuda direito;
(   ) A mãe se angustia sempre que o filho sai;
(   ) O kombeiro passava muito cedo para pegar o menino;
(   ) o garoto usava sua imaginação para não perder a hora;
(   ) O menino escreve no diário sobre o seu dia.

4. De acordo com o texto, o menino não presta atenção à aula porque:
(   ) não gosta de estudar;
(   ) vive pensando em namorada;
(   ) prefere ficar andando de kombi;
(   ) chega à aula muito cansado.


5. O garoto escreve seu diário sempre aos domingos, mas escreveu esta página na sexta-feira porque:
(   ) queria falar da nova namorada;
(   ) o sono demorou a chegar;
(   ) assustou-se por causa do lobisomem;
(   ) queria falar sobre seu dia de trabalho.

6. De acordo com o texto, por que a entrega é mais difícil depois da ponte?
(   ) A Kombi andava muito rápido;
(   ) As casas eram distantes umas das outras;
(   ) Atravessar a ponte era muito difícil;
(   ) O percurso da ponte era muito longo;

7. Observe: “Além disso, dar para variar um pouco de assunto.”
Ao fazer este comentário, o menino:
(   ) revela que escreve sempre sobre seu trabalho;
(   ) comenta que escreve sempre sobre namoradas;
(   ) demostra que está muito satisfeito em trabalhar;
(   ) acredita que escreveu algo que não devia.

8. De acordo com o texto, qual o segredo do menino?

9. Observe : “Só podia ser sinal de lobisomem no pedaço ”.
Nesta frase, a palavra pedaço poderia ser substituída por:
(   ) fatia;
(   ) lugar;
(   ) porção;
(   ) beleza.


10. Releia: “Só podia ser sinal de alguma lobisomem...”
Em qual da frases abaixo a palavra sinal tem o mesmo sentido da frase acima:
(   ) O menino tem um sinal no rosto;
(   ) O motorista avançou o sinal;
(   ) Seu Luiz deu um sinal ao comprar a Kombi;
(   ) Nuvens escuras é sinal de chuva.

11. Na expressão “... Mas agora ele veio com toda força.”
De acordo com o texto, o pronome ele está se referindo:
(   ) ao sono;
(   ) ao menino;
(   ) ao trabalho;
(   ) ao Seu Luiz.

12. Releia: “Só podia ser sinal de lobisomem no pedaço”.
Se bobear a gente tem que disparar atrás da Kombi”
As expressões em destaque indicam que o texto:
(   ) usa uma linguagem diferente da fala real do menino;
(   ) elogia a forma de falar do personagem;
(   ) procura mostrar a fala real do menino;
(   ) critica a forma de falar do garoto.