Figuras de linguagem - provas e concursos - questões com gabarito


“O pavão é um arco-íris de plumas”.
“... de tudo que ele suscita e esplende e estremece e delira...”
Enquanto procedimento estilístico, temos, respectivamente:
a) metáfora e polissíndeto;
b) comparação e repetição;
c) metonímia e aliteração;
d) hipérbole e anacoluto;
e) anáfora e metáfora.

2. (Fuvest-SP) Identifique a figura de linguagem presente no verso em destaque.
“Quando a indesejada das gentes chegar
(Não sei se dura ou coroável),
Talvez eu tenha medo.
Talvez eu sorria e diga:
– Alô, iniludível”.
a) Clímax.
b) Eufemismo.
c) Sínquise.
d) Catacrese.
e) Pleonasmo.

3. (UM-SP) Aponte a figura: “Naquela terrível luta, muitos adormeceram para sempre”.
a) Antítese.
b) Eufemismo.
c) Anacoluto.
d) Prosopopeia.
e) Pleonasmo.

4. (FMU-SP) Em “Dizem que os cariocas somos pouco dados aos jardins públicos”, há: 
a) pleonasmo;
b) hipérbato de pessoa;
c) silepse de gênero;
d) silepse de pessoa;
e) silepse de número.

5. Qual é a figura de linguagem presente no seguinte fragmento: 
“Uma pessoa de cabeça desarrumada é assim: defende a pena de morte e o ensino gratuito nas universidades públicas. É a favor do aborto e se diz católico. Votou Lula em 2002 e José Serra em 2004. È contra as cotas nas universidades e milita numa Ong de defesa da Mata Atlântica”?
a) Antítese.
b) Metáfora.
c) Paradoxo.
d) Metonímia.
e) Hipérbole.

6. (TRE – NCE) “Que paz? Não foram esses mesmos adoráveis senhores que decapitaram ou mandaram decapitar seus próprios companheiros de comunidade durante as recentes rebeliões?” – “Não foram esses mesmos adoráveis senhores...” Neste segmento, ocorre um exemplo de uma figura denominada:
a) metáfora;
b) metonímia;
c) ironia;
d) eufemismo;
e) hipérbole.

7. (INPI – NCE) Embarcar, na sua origem, era empregado com referência a barco, mas no texto aparece com referência a avião. O item abaixo em que a palavra sublinhada também mostra desvio do sentido original é:
a) O avião vai decolar com o porco a bordo.
b) O porco chegou a enterrar as patas na comida.
c) Os passageiros “humanos” estranharam o fato.
d) poltrona ficou estragada por causa do peso do porco.
e) A investigação do incidente vai demorar.

8. (IBGE – NCE) Em “Vossa Senhoria parece preocupado com o furto da máquina de escrever”há uma figura conhecida por:
a) metáfora;
b) silepse de gênero;
c) silepse de número;
d) silepse de pessoa;
e) catacrese.

9. (CFC – NCE) 
A expressão surgiu em Minas Gerais, nos tempos do Brasil colonial e designa o sujeito sonso, fingido. Naquela época, auge da mineração, eram elevadíssimos os impostos cobrados pelo rei de Portugal, nosso avozinho, tão bonzinho...

“nosso avozinho, tão bonzinho”; no contexto em que aparecem, esses segmentos são exemplos de:
a) metáfora;
b) ironia;
c) hipérbole;
d) eufemismo;
e) comparação.

10. (TJ-NCE) “Como pode ver na entrevista, ganhar dinheiro no Brasil é sopa”. Nesta frase, aparece uma figura sintática e uma figura de palavra. Assinale a alternativa que identifique essas figuras.
a) Hipérbato e metáfora.
b) Silepse e metonímia.
c) Elipse e metonímia.
d) Elipse e metáfora.
e) Anacoluto e catacrese.


11. (Oficial de Justiça Avaliador – TJ – NCE) “E acoplado a ele vem a web, com sua cacofonia de informações, excessivas e desencontradas...” Cacofonia (neste segmento usado figuradamente) é qualquer efeito desagradável ao ouvido em uma sequência de palavras”
(Michaelis – Moderno dicionário da língua portuguesa, SP, Melhoramentos, 1998). O item abaixo que pode ser exemplo de cacofonia é:
a) A liberdade, como a concebo, não se confunde com o consumismo.
b) Uma das liberdades modernas é a de ir e vir.
c) A natureza humana se preocupa quando aparece algum perigo.
d) Quando não se pode desfrutar o luxo, começa-se a desdenhar dele.
e) A liberdade foi corrompida pela sociedade de consumo.

12. O Professor Desfontaines está longe de desprezar as coisas efêmeras. E por isso me trouxe a frase de quatro pétalas, que guardei como flor ressequida em velho livro, e que o chofer lhe entregara.
“... e que o chofer lhe entregara”. Esse segmento mostra uma ambiguidade que é sanada pela reescritura abaixo desse mesmo segmento:
a) E que lhe fora entregue pelo chofer.
b) E que lhe entregara o chofer.
c) Frase essa que o chofer lhe entregara.
d) Livro esse que o chofer lhe entregara.
e) Cujo chofer lhe entregara.

13. (PC – NCE) “... e o exemplo que escolheu para ilustrar SEU comentário”O item abaixo em que o uso do possessivo SEU gera ambiguidade é:
a) O publicitário fez comentários sobre SEU outdoor.
b) O cronista levou o cachorro em SEU automóvel.
c) O jornalista transportou as mercadorias em SEU horário de trabalho.
d) O secretário viu o professor do debate em SEU escritório.
e) O jornalista nada dizia sobre SEU texto.