Habilidades EF67LP37 - EF67LP38 - EF69LP44 - EF69LP54 (gabarito narrativas autobiográficas)

Item A: 
Resposta esperada: O narrador relembra o primeiro concerto a que assistiu, com seu avô, quando tinha cinco anos de idade.

Item B: 
Resposta esperada: O narrador é o próprio menino já adulto (o músico, professor e escritor Arthur Nestrovski), que resgata a experiência vivida quando criança.

Item C: 
Resposta esperada: Os fatos não são recentes, pois o narrador afirma que “mais de trinta anos depois daquela noite eu ainda escuto, às vezes, o som da sua flauta” e que o concerto ocorreu quando ele “tinha cinco anos”.
Essa questão avalia a capacidade do(a) estudante de identificar uma informação explícita, bem como de compreender as características da narrativa autobiográfica de acordo com as habilidades (EF69LP47) e (EF69LP54) da BNCC.
O item A exige que o(a) estudante seja capaz de identificar o assunto do texto. Caso o(a) estudante apresente alguma dificuldade, retomar com ele(a) que, em narrativas autobiográficas, geralmente são contados eventos importantes acontecidos no passado do narrador, como, no caso do texto, o primeiro concerto a que assistiu, algo importante para que ele se tornasse músico no futuro.
O item B exige que o(a) estudante seja capaz de identificar no texto uma característica básica da narrativa autobiográfica: a presença de um narrador em primeira pessoa que é, ao mesmo tempo, o autor. Uma dificuldade esperada se refere à narração e ao momento em que ela ocorre, já que é possível o(a) estudante considerar que, nesse texto, é o menino quem narra. Nesse caso, retomar com ele(a) o comando geral que introduz o texto e explicar ser esta uma obra autobiográfica. Também relembrar que, nos textos autobiográficos, embora o narrador seja a personagem principal, ele conta sua história a partir de um outro momento no tempo.
O item C envolve a capacidade de encontrar no texto marcadores temporais que situem o acontecimento vivido no passado pelo narrador. Caso o(a) estudante encontre dificuldade, retomar com ele(a) a diferença de quando o texto deve ter sido escrito e quando os eventos aconteceram. Outra possibilidade é pedir que ele(a) sublinhe as expressões que indiquem tempo.

Questão 2
Resposta esperada: É uma narrativa não linear, pois primeiro o narrador relembra sua vontade de fazer aula de flauta e depois conta como se deu essa vontade. Isto é, ele antecipa um fato que é posterior à experiência de assistir ao flautista da orquestra.
Essa questão avalia a capacidade do(a) estudante de identificar a maneira como os acontecimentos estão ordenados temporalmente em uma narrativa de acordo com a habilidade (EF67LP37) da BNCC.
É possível que o(a) estudante tenha dificuldade em diferenciar uma narrativa linear de uma não linear, algo que costuma ser desafiador para a faixa etária. Retomar a diferença dos dois conceitos e organizar os eventos narrados em uma linha do tempo para que fique claro o fato de eles não possuírem linearidade. 

Questão 3
Resposta esperada: Ele é importante porque o som da flauta e a figura do flautista foram capazes de transportar o narrador, ainda garoto, para um outro mundo, um mundo sem palavras, mas repleto de significados: o mundo da música.
Essa questão exige do(a) estudante inferência, já que a informação desejada não está explícita no texto. A habilidade de inferência aqui é facilitada pela ativação de outra habilidade, de reconhecimento de traços do gênero, dado que as narrativas autobiográficas são centradas em experiências e sentimentos vividos pelo autor. A habilidade avaliada pela questão é a (EF69LP44).
É possível que o(a) estudante tenha dificuldade em perceber que, mais importante que o flautista em si, é o efeito provocado por ele com sua música. Chamar a atenção para a expressão “embaixador de um outro mundo”, garantindo que o(a) estudante conheça o significado de “embaixador”, ficando clara, assim, a ideia de que o flautista apresentou um outro mundo para o narrador.

Questão 4
Resposta esperada: O título faz referência às duas flautas no texto: a que o narrador queria aprender a tocar e a que o inspirou quando ele foi ao concerto com o seu avô.
A questão exige que o(a) estudante compreenda o sentido geral do texto e perceba como ele está sintetizado em seu título, avaliando a habilidade (EF67LP37) da BNCC.
A principal dificuldade esperada consiste em o(a) estudante não conseguir estabelecer as relações entre as duas flautas presentes no texto. Perceber que a flauta que o narrador pede no começo do relato é decorrência da ida ao concerto com o avô, quando viu um flautista que lhe abriu o caminho para o mundo da música. Questionar o(a) estudante sobre o que levou o narrador a querer estudar flauta, para que ele(a) relacione as duas presenças desse instrumento no texto.

Questão 5
Resposta esperada: As “recordações frias” — de coisas, fatos, pessoas, bichos, palavras, ideias, vontades — são lembradas, mas pouco o emocionam. Já as “memórias de outra natureza” dizem respeito a fatos mais profundos, carregados de sentimento e significado, que trazem de volta a essência do que foi vivido.
Essa questão avalia a capacidade do(a) estudante de identificar uma informação explícita, bem como de compreender o papel do uso figurado da palavra “frio” de acordo com a habilidade (EF67LP38) da BNCC.
É possível que os(as) estudantes apresentem dificuldade em diferenciar os dois tipos de memória. O obstáculo inicial é a percepção do adjetivo “frio” sendo usado no sentido de sem sentimento. Uma vez compreendido isso, fica evidente que essas são as memórias pouco importantes. A chave para entender o sentido de “memórias de outra natureza” como aquelas profundas e significativas que vivemos de novo sempre que nos lembramos delas é a relação que o narrador estabelece entre elas e o flautista, de cuja música nunca se esqueceu e a qual revive sempre que lhe vem à lembrança.