O ter deveres, que prolixa coisa! Interpretação de poema com gabarito (Habilidade EF89LP33)


Leia o poema de Álvaro de Campos.

O ter deveres, que prolixa coisa!

O ter deveres, que prolixa coisa!
Agora tenho eu que estar a uma menos cinco
Na Estação do Rocio, tabuleiro superior — despedida
Do amigo que vai no "Sud Express" de toda a gente
Para onde toda a gente vai, o Paris... 
Tenho que lá estar
E acreditem, o cansaço antecipado é tão grande
Que, se o "Sud Express" soubesse, descarrilava...

Brincadeira de crianças?
Não, descarrilava a valer...
Que leve a minha vida dentro, arre, quando descarrile!...

Tenho desejo forte,
E o meu desejo, porque é forte, entra na substância do mundo.

(CAMPOS, Álvaro de. Poemas de Álvaro de Campos. 

Glossário:
Prolixa: excessiva, longa, aborrecida.
Sud Expresso: serviço ferroviário que liga Lisboa, em Portugal, a Hendaia, na França.
Descarrilar: sair do caminho, dos trilhos.

a) O poema de Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa, tem a angústia e o desencanto como fortes características. Qual é o motivo de tal angústia e desencanto? Explique.

b) Conhecendo as características de Álvaro de Campos, a indicação desse heterônimo como autor do poema já direciona o tom do texto, antes mesmo de se iniciar a leitura? Justifique.

GABARITO COMENTADO

Prática de Linguagem: Leitura
Objeto(s) de conhecimento: Estratégias de leitura; Apreciação e réplica

Habilidade (EF89LP33) 
Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta características dos gêneros e suportes – romances, contos contemporâneos, minicontos, fábulas contemporâneas, romances juvenis, biografias romanceadas, novelas, crônicas visuais, narrativas de ficção científica, narrativas de suspense, poemas de forma livre e fixa (como haicai), poema concreto, ciberpoema, dentre outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros, temas, autores.

Grade de correção
100%
a) O aluno reconhece que, no poema de Álvaro de Campos, o principal motivo da angústia do eu poético é o excesso de tarefas e compromissos sociais e o desencanto com a vida, o desejo de “descarrilar”, “sair dos trilhos”, fugir de tudo; b) O aluno compreende que a indicação de autoria do poema fornece indícios para aqueles que conhecem os heterônimos de Fernando Pessoa, apontando o tom de angústia e frustração empregado nos versos, uma das principais características dos poemas desse heterônimo.
50%
O aluno responde corretamente a apenas uma pergunta ou responde às duas, mas de maneira incompleta, não estabelecendo a relação entre o desabafo do eu poético e os compromissos sociais que o cansam e o desencanto com a vida ao desejar que o trem descarrile e o leve junto.
0% 
O aluno não responde, nem mesmo de maneira parcialmente correta, a nenhuma das duas perguntas.

Orientações sobre como interpretar as respostas e reorientar o planejamento com base nos resultados

Retome as características de Álvaro de Campos e identifique-as no poema, enfatizando a crítica aos modos de vida da sociedade daquela época e o desencanto com os aspectos da vida em sociedade.