Atividades de português 6ºano com gabarito EF06LP04, EF67LP08, EF67LP35, EF69LP47

Para responder às questões de 1 a 8, ler a crônica do ficcionista brasileiro Lima Barreto (1881-1922).

A carroça dos cachorros

Quando de manhã cedo, saio da minha casa, triste e saudoso da minha mocidade que se foi fecunda, na rua eu vejo o espetáculo mais engraçado desta vida.
Amo os animais e todos eles me enchem do prazer natureza.
Sozinho, mais ou menos esbodegado, eu, pela manhã desço a rua e vejo.
O espetáculo mais curioso é o da carroça dos cachorros.
Ela me lembra a antiga caleça dos ministros de Estado, tempo do império, quando eram seguidas por duas praças de cavalaria de polícia. Era no tempo da minha meninice e eu me lembro disso com as maiores saudades.
— Lá vem a carrocinha! - dizem.
E todos os homens, mulheres e crianças se agitam e tratam de avisar os outros.
Diz Dona Marocas a Dona Eugênia:
— Vizinha! Lá vem a carrocinha! Prenda o Jupi!
E toda a “avenida" se agita e os cachorrinhos vão presos e escondidos.
Esse espetáculo tão curioso e especial mostra bem de que forma profunda nós homens nos ligamos aos animais.
Nada de útil, na verdade, o cão nos dá; entretanto, nós o amamos e nós o queremos.
Quem os ama mais, não somos nós os homens; mas são as mulheres e as mulheres pobres, depositárias por excelência daquilo que faz a felicidade e infelicidade da humanidade - o Amor.
São elas que defendem os cachorros dos praças de polícia e dos guardas municipais; são elas que amam os cães sem dono, os tristes e desgraçados cães que andam por aí à toa.
Todas as manhãs, quando vejo semelhante espetáculo, eu bendigo a humanidade em nome daquelas pobres mulheres que se apiedam pelos cães.
A lei, com a sua cavalaria e guardas municipais, está no seu direito em persegui-los; elas, porém, estão no seu dever em acoitá-los.

BARRETO, Lima. Marginália. Disponível em:
<http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bi000173.pdf >

QUESTÕES

1. A crônica é narrada em 1ª ou 3ª pessoa? Destaque do texto elementos que justifiquem o foco narrativo escolhido.

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

2. O narrador participa da história ou apenas observa?

________________________________________________________________

________________________________________________________________

3. Onde e quando se passa a história?

_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

4. No trecho: “E toda a “avenida" se agita e os cachorrinhos vão presos e escondidos.”, as aspas na palavra avenida foram utilizadas com propósito:

a) expressivo figurativo

b) apenas de chamar a atenção para a passagem da carrocinha

c) de marcar ironia

d) de indicar que se trata de palavra de língua estrangeira

5. Transcreva do texto adjetivos e/ou locuções adjetivas que se referem:

a) aos sentimentos do cronista:

______________________________________________________________

b) aos cachorros:

_______________________________________________________________

6. A partir da leitura da crônica, o adjetivo “pobres” caracteriza:

a) as mulheres

b) os policiais

c) os sentimentos do cronista

d) os cães

7. Destaque do texto ao menos dois elementos que ordenam a narrativa do ponto de vista temporal.

________________________________________________________________

________________________________________________________________

8. No trecho “São elas que defendem os cachorros dos praças de polícia e dos guardas municipais; são elas que amam os cães sem dono, os tristes e desgraçados cães que andam por aí à toa. “, as palavras destacadas se referem a:

a) vizinhas

b) às mulheres

c) Dona Marocas e Dona Eugênia

d) às mulheres e às mulheres pobres

9. A palavra carrocinha, no trecho “- Lá vem a carrocinha! “ é um substantivo que recebeu o sufixo –inho-, porém, no feminino. Tal acréscimo cria que efeito de sentido? O mesmo sentido ocorre com a palavra cachorrinho, do trecho “os cachorrinhos vão presos e escondidos.”?

Observe o banner a seguir e responda:

Disponível em: < www.prefeitura.sp.gov.br/controledezoonoses/>. 
_______________________________________________________________

_______________________________________________________________

10. De que maneira esse texto dialoga com a crônica de Lima Barreto? Destaque do banner elementos gráfico-visuais que justifiquem a aproximação.
_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

GABARITO E ORIENTAÇÕES

QUESTÃO 1
Habilidade trabalhada: (EF69LP47) Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de cada gênero, os recursos coesivos que constroem a passagem do tempo e articulam suas partes, a escolha lexical típica de cada gênero para a caracterização dos cenários e dos personagens e os efeitos de sentido decorrentes dos tempos verbais, dos tipos de discurso, dos verbos de enunciação e das variedades linguísticas (no discurso direto, se houver) empregados, identificando o enredo e o foco narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos diferentes gêneros e os efeitos de sentido decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero, da caracterização dos espaços físico e psicológico e dos tempos cronológico e psicológico, das diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em discurso direto e indireto), do uso de pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e processos figurativos e do uso de recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo. (Campo artístico-literário).
Resposta: A crônica é narrada em 1ª pessoa. Há traços linguísticos que comprovam esse foco narrativo, como, verbos conjugados em 1ª pessoa (saio, vejo, amo etc.), pronomes pessoais (minha, me etc.).
Orientações: A questão avalia se o aluno conhece características do gênero crônica. O ideal é que o aluno compreenda o foco narrativo, que é o ponto de vista adotado para contar os acontecimentos. Caso o aluno apresente dificuldade, chame a atenção dele para o fato de a história ser contada em 1ª pessoa, ou seja, o narrador ser também personagem, mas nesse caso, narrador coadjuvante, pois observa a cena. Nesse tipo de foco narrativo, alguns traços subjetivos se manifestam, pois, há uma espécie de envolvimento emocional diante do desenrolar dos acontecimentos.

QUESTÃO 2
Habilidade trabalhada: (EF69LP47) 
Resposta: Embora a história seja contada em 1ª pessoa, por um narrador que é também personagem, é ainda coadjuvante, ou seja, ele está em cena, mas apenas a observa, relatando os acontecimentos.
Orientações: A questão avalia se o aluno conhece características do gênero crônica. O ideal é que o aluno compreenda o foco narrativo. Caso ele apresente dificuldade, chame atenção para a diferença entre os focos narrativos e suas possíveis implicações para o texto. Um narrador pode ser em primeira ou em 3ª pessoa, que se posiciona como protagonista ou coadjuvante. Isso significa procedimentos narrativos específicos. Por exemplo, o observador não conhece as particularidades de toda a história, ele se limita a narrar os fatos à medida que eles se desenvolvem. Por isso, o narrador não interfere no desenrolar dos fatos. Já se o narrador é em 3ª pessoa, vale lembrar que a narrativa assume caráter mais objetivo.

QUESTÃO 3
Habilidade trabalhada: (EF69LP47) 
Resposta: A história ocorre de manhã cedo, todas as manhãs e se passa na rua.
Orientações: A questão avalia se o aluno conhece características do gênero crônica. Caso ele tenha dificuldades, analise elementos lexicais da narrativa que indicam tempo e espaço em que as ações se desenrolam.

QUESTÃO 4
Habilidade: (EF69LP47) 
Resposta: Alternativa a.
Orientações: A questão avalia a análise de texto ficcional, reconhecendo linguagem figurada e se o aluno sabe utilizar pontuação expressiva. Ajude o aluno a perceber que nesse caso, as aspas foram utilizadas com o propósito expressivo figurativo, pois, não é a avenida que se agita e sim as pessoas que estão nela. Não confundir esse recurso metonímico (avenida pelas pessoas) com a personificação, que é a atribuição de características de seres vivos a seres inanimados ou objetos. A avenida não ganha caráter humano. Apenas as pessoas que estão nela se movimentam e se manifestam.

QUESTÃO 5
Habilidade: (EF06LP04) Analisar a função e as flexões de substantivos e adjetivos e de verbos nos modos Indicativo, Subjuntivo e Imperativo: afirmativo e negativo. (Todos os campos de atuação)
Resposta: a) os sentimentos do cronista: “triste e saudoso”, b) os cachorros: “presos e escondidos”.
Orientações: A questão avalia a capacidade de os alunos em analisar a função e as flexões de adjetivos. Verifique se os alunos são capazes de identificar que os adjetivos “triste” e “saudoso” referem-se ao sujeito desinencial “eu” e “presos” e “escondidos” referem-se a “cachorrinhos”, concordando em número e gênero.

QUESTÃO 6
Habilidade: (EF06LP04) 
Resposta: Alternativa b.
Orientações: A questão avalia a capacidade dos alunos em analisar a função e as flexões de adjetivos. Caso o aluno tenha dificuldades, retome a leitura do texto e verifique com eles a qual substantivo o adjetivo “pobres” é atribuído, concordando em número.

QUESTÃO 7
Habilidade (EF69LP47) 
Resposta: “quando de manhã cedo” (1º parágrafo) e “todas as manhãs” (15º parágrafo) Orientações: A questão avalia a análise de texto ficcional, de modo a verificar o tempo na crônica.
Caso os alunos tenham dificuldade, trabalhe os elementos linguísticos que marcam temporalidade nas narrativas.

QUESTÃO 8
Habilidade (EF69LP47) 
Resposta: Alternativa d.
Orientações: A questão verifica se os alunos são capazes de avaliar o uso de recursos linguísticogramaticais em textos literários e os efeitos de sentido que eles produzem. Caso eles tenham
dificuldades, ajude-os a relacionar os pronomes pessoais “elas” às mulheres e às mulheres pobres.

QUESTÃO 9
Habilidade: (EF67LP35) Distinguir palavras derivadas por acréscimo de afixos e palavras compostas. (Todos os campos de atuação)
Resposta: De indicar que se trata de uma carroça pequena.
Orientações: A questão avaliar se os alunos são capazes de compor palavras. Verifique se eles são capazes de identificar que o sufixo latino “-inho”; “-inha” pode ser usado em substantivos, adjetivos e advérbios como intensificador. Já na palavra “cachorrinhos”, o uso do sufixo gera efeito de carinho, sentimento bom. Explique, se necessário, que o sufixo latino “-inho”; “-inha” pode ser usado em substantivos, e como intensificador em advérbios (devagarinho/devagarzinho) e adjetivos (bonitinho, azulzinho), com diferentes finalidades.

QUESTÃO 10
Habilidade: (EF67LP08) Identificar os efeitos de sentido devidos à escolha de imagens estáticas, sequenciação ou sobreposição de imagens, definição de figura/fundo, ângulo, profundidade e foco, cores/tonalidades, relação com o escrito (relações de reiteração, complementação ou oposição) etc. Em notícias, reportagens, fotorreportagens, foto-denúncias, memes, gifs, anúncios publicitários e propagandas publicados em jornais, revistas, sites na internet etc. Campo jornalístico/midiático.
Resposta: Resposta subjetiva. Espera-se que os alunos identifiquem que tanto a crônica de Lima de Barreto como o banner da prefeitura da cidade de São Paulo são sobre os cachorros. O banner indica outro animal, visualmente, além dos cachorros: os gatos. Os dois textos com visão de acolhimento para os animais domésticos, mas de diferentes pontos de vista. No caso do banner, o apelo é para a adoção, que procura convencer o público com elementos gráficos, que sugerem sentimento de carinho, como as patinhas em forma de coração, o contraste entre o azul e o branco, cores de leveza reforçam a delicadeza do convite. Já a crônica, apresenta a atuação do poder público na forma da carroça e da apreensão dos cachorros, sem determinar que há uma proposta de adoção, mas apresentando o mesmo carinho, sobretudo das mulheres, pelos cachorros.
Orientações: A questão trabalha a intertextualidade e a possibilidade dos alunos perceberem de quais formas esse diálogo pode ser realizado por meio da relação entre as características dos dois gêneros. Caso os alunos tenham dificuldade, ajude-os em um primeiro momento, na análise do banner, tanto do texto escrito como visual e, em um segundo momento, relacionar os elementos semelhantes e, em seguida, os elementos que diferenciam os dois textos.