EF89LP34 - Texto dramático 8ºano - Atividade - Eixo: leitura (com gabarito)

Leia o fragmento da peça Abel e Helena, de Arthur Azevedo.

Cena I

Helena, Marcolina e moças

CORO DAS MOÇAS — Por que razão, ó Dona Helena,

tão triste está que causa pena?

Diga-nos já, e ao seu penar

talvez possamos consolar.

MARCOLINA (Deixa o seu trabalho e vem também para junto de Helena.) — 

Iaiá, não ‘steja assim tão triste.

HELENA — [...] o meu coração não

resiste a tamanha dor

a tanto dissabor!

Eu desejava neste instante

a solidão corroborante;

portanto, se de mim tiverem dó,

dois minutos ou três deixem-me só... [...]

(As moças retiram-se pela esquerda. Marcolina põe-se de novo a engomar, cantarolando alguma cantiga da roça.)

(AZEVEDO, Arthur. Abel e Helena.
Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000038.pdf>.

Glossário:
Corroborante:
que fortalece.

a) Que elementos presentes no fragmento o caracterizam como um poema dramático?

b) Como é possível identificar a fala dos personagens?

Prática de Linguagem:
Leitura

Objeto (s) de conhecimento:
Reconstrução da textualidade e compreensão dos efeitos de sentidos provocados pelos usos de recursos linguísticos e multissemióticos

Habilidade:
(EF89LP34)
Analisar a organização de texto dramático apresentado em teatro, televisão, cinema, identificando e percebendo os sentidos decorrentes dos recursos linguísticos e semióticos que sustentam sua realização como peça teatral, novela, filme etc. 

Grade de correção

100% Os alunos analisam adequadamente o poema dramático. Respostas possíveis: a) O fragmento caracteriza-se como poema dramático porque contém versos, rimas, enredo, personagens e diálogos. b) A fala dos personagens é identificada pela organização do texto, que mostra o nome deles à frente de cada estrofe. O uso de travessão também contribui para a identificação das falas.

50% Os alunos respondem corretamente apenas a uma das duas perguntas presentes no comando.

0% Os alunos respondem inadequadamente às perguntas presentes no comando.

Orientações sobre como interpretar as respostas e reorientar o planejamento com base nos resultados:
A análise adequada do poema dramático pode ser aprimorada por meio de atividades de interpretação de textos desse gênero. Perguntas que levem os alunos a refletir sobre as cenas e os efeitos de sentido produzidos pela linguagem lírica podem levá-lo a diferenciar o poema dramático de outros gêneros literários. Para o trabalho em sala de aula, recomendase o texto dramático A filha de Maria Angu, de Arthur Azevedo, encontra-se em domínio público.

"A filha de Maria Angu" é uma opereta em três atos. Foi escrita por Artur Azevedo como paródia de uma ópera francesa chamada "La fille de Mme. Ango". O autor a escreveu sem intenção de exibi-la, mas acabou sendo disputada por dois empresários e tornou-se um sucesso com mais de cem representações. Foi representada pela primeira vez no Rio de Janeiro, no Teatro Fênix Dramática, em 1876.