Norma-padrão e preconceito linguístico 8ºano - Plano de aula BNCC: EF89LP32, EF69LP44, EF69LP54, EF69LP55, EF69LP56

Componente curricular: Língua Portuguesa
Ano:
Bimestre:
Título: Rap

Objetivos de aprendizagem:
• Estudar o gênero musical rap.
• Produzir um rap.
• Entender a importância do gênero como manifestação social.

Competências
Competências gerais:

1 – Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

2 – Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

Competências específicas da área de Linguagens:
1 –
Compreender as linguagens como construção humana, histórica, social e cultural, de natureza dinâmica, reconhecendo-as e valorizando-as como formas de significação da realidade e expressão de subjetividades e identidades sociais e culturais.

2 – Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (artísticas, corporais e linguísticas) em diferentes campos da atividade humana para continuar aprendendo, ampliar suas possibilidades de participação na vida social e colaborar para a construção de uma sociedade mais justa, democrática e inclusiva.

Competências específicas da área de Língua Portuguesa:
1 –
Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de construção de identidades de seus usuários e da comunidade a que pertencem. 

2 – Ler, escutar e produzir textos orais, escritos e multissemióticos que circulam em diferentes campos de atuação e mídias, com compreensão, autonomia, fluência e criticidade, de modo a se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos, e continuar aprendendo.

3 – Compreender o fenômeno da variação linguística, demonstrando atitude respeitosa diante de variedades linguísticas e rejeitando preconceitos linguísticos.

4 – Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial transformador e humanizador da experiência com a literatura.

Objeto de conhecimento:
Relação entre textos.
Habilidade trabalhada: (EF89LP32) Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de mecanismos de intertextualidade (referências, alusões, retomadas) entre os textos literários, entre esses textos literários e outras manifestações artísticas (cinema, teatro, artes visuais e midiáticas, música), quanto aos temas, personagens, estilos, autores etc., e entre o texto original e paródias, paráfrases, pastiches, trailer honesto, vídeos-minuto, vidding, dentre outros.

Objetos de conhecimento:
Reconstrução das condições de produção, circulação e recepção.
Apreciação e réplica.
Habilidade trabalhada: (EF69LP44) Inferir a presença de valores sociais, culturais e humanos e de diferentes visões de mundo, em textos literários, reconhecendo nesses textos formas de estabelecer múltiplos olhares sobre as identidades, sociedades e culturas e considerando a autoria e o contexto social e histórico de sua produção.

Objeto de conhecimento:
Recursos linguísticos e semióticos que operam nos textos pertencentes aos gêneros literários.
Habilidade trabalhada: (EF69LP54) Analisar os efeitos de sentido decorrentes da interação entre os elementos linguísticos e os recursos paralinguísticos e cinésicos, como as variações no ritmo, as modulações no tom de voz, as pausas, as manipulações do estrato sonoro da linguagem, obtidos por meio da estrofação, das rimas e de figuras de linguagem como as aliterações, as assonâncias, as onomatopeias, dentre outras, a postura corporal e a gestualidade, na declamação de poemas, apresentações musicais e teatrais, tanto em gêneros em prosa quanto nos gêneros poéticos, os efeitos de sentido decorrentes do emprego de figuras de linguagem, tais como comparação, metáfora, personificação, metonímia, hipérbole, eufemismo, ironia, paradoxo e antítese e os efeitos de sentido decorrentes do emprego de palavras e expressões denotativas e conotativas (adjetivos, locuções adjetivas, orações subordinadas adjetivas etc.), que funcionam como modificadores, percebendo sua função na caracterização dos espaços, tempos, personagens e ações próprios de cada gênero narrativo.

Objeto de conhecimento:
Variação linguística.
Habilidades trabalhadas: (EF69LP55) Reconhecer as variedades da língua falada, o conceito de norma-padrão e o de preconceito linguístico.
(EF69LP56) Fazer uso consciente e reflexivo de regras e normas da norma-padrão em situações de fala e escrita nas quais ela deve ser usada.  

Tempo previsto: 6 aulas

Materiais necessários:
Equipamento multimídia para reproduzir imagem e som, sala de informática ou tablets, caderno, caneta e lápis.

DESENVOLVIMENTO

Etapa 1 (2 aulas)

As duas aulas desta primeira etapa têm a intenção de estudar os elementos constitutivos do rap. O objetivo é levar os alunos a perceber características do gênero, como ritmo e linguagem. Inicie a aula com as seguintes perguntas:

– Vocês gostam de rap? Costumam ouvir músicas desse gênero? 

– Quais são seus músicos e/ou compositores preferidos?

Espera-se que os alunos exponham o nome dos principais cantores, compositores e músicas que conhecem e se têm ou não o hábito de ouvir rap. Na faixa etária do 8o ano é bem comum que os alunos tenham contato com esse gênero musical.

Em seguida, após ouvir e conversar rapidamente com os alunos, pergunte a eles se conhecem o rap “A vida é um desafio”, dos Racionais MCs. Diga que vai reproduzir a música para que ouçam. Leve a letra impressa para que os alunos possam acompanhá-la durante a reprodução da música. A letra impressa também servirá para os alunos fazerem anotações sobre as características do gênero em atividade posterior. Após ouvirem a música, pergunte o que ela tem em comum com outros raps que os alunos conhecem ou costumam ouvir. Espera-se que os alunos citem as principais semelhanças, como as marcas linguísticas e rítmicas, entre as canções que eles já conheciam e a que acabaram de ouvir. 

Continue a aula a fim de contextualizar o gênero. Explique aos alunos que o rap chegou ao Brasil no final da década de 1970, como vertente musical do movimento hip-hop. Pergunte a eles:

– Quais temas são mais comuns em letras de rap?

Espera-se que os alunos respondam que são temas de denúncia de desigualdade social, preconceito, vida nas comunidades, entre outros. 

– Que elementos vocês conseguem perceber no rap que lhe conferem identidade própria como gênero musical?

Espera-se que os alunos apontem características como ritmo, rima e linguagem. 

Depois de abordar essas questões com os alunos, sugira-lhes que se organizem em duplas. Com a letra da canção em mãos, as duplas deverão realizar a atividade a seguir:

– Nas três primeiras estrofes, sublinhe as rimas internas com uma cor e as rimas que finalizam cada verso com outra cor.

Se os alunos tiverem dificuldade em apontar as rimas, a atividade pode ser feita com a sala toda.

– Troque as palavras finais da primeira estrofe por outras palavras mantendo a rima e o sentido do texto.

Resposta pessoal. Peça aos alunos que mostrem para a sala as rimas que eles criaram com base na letra da canção.

– Que tipo de linguagem a letra do rap traz: formal ou informal?

O aluno deverá perceber que a linguagem é informal, com elementos característicos da oralidade do cotidiano. 

– Releia os versos a seguir e relacione-os com a temática da letra da canção. 

“Tá no presente

Não espere o futuro mudar sua vida”

Espera-se que os alunos percebam que a letra aborda o sonho de um futuro melhor, que muitas vezes pode ser cultivado com ações realizadas no presente para que sejam colhidas no futuro. Além disso, é possível perceber uma relação de causa e consequência das ações.

– O ritmo musical muda muitas vezes durante o rap ou se mantém constante? Essa característica propicia ou prejudica a apreciação da letra da canção? Explique.

Espera-se que o aluno perceba que o ritmo se mantém constante no rap e que essa característica propicia a apreciação da letra, que é carregada de significado e expressão. Como o ritmo se mantém constante, o destaque fica para a mensagem que a letra da canção pretende passar.

Ao final do trabalho com essas questões, peça a alguns voluntários que leiam a letra da canção em voz alta para que percebam que, mesmo fazendo uma leitura simples, sem cantar, o ritmo está impresso.

Em seguida, pergunte aos alunos o que faz a letra da canção ter esse ritmo marcado mesmo só com a leitura, sem a reprodução da música. Espera-se que eles percebam e respondam que as rimas são primordiais nesse gênero, pois elas imprimem a característica principal de um rap: um gênero oral produzido para ser declamado, com conteúdo carregado de significado transmitido por meio de musicalidade simples marcada por rimas.

Etapa 2 (2 aulas)

Dando continuidade ao trabalho com o rap, diga aos alunos que eles vão assistir a um episódio da série de TV Cidade dos homens (2002). Para isso, será necessária uma sala com projetor para que seja reproduzido o episódio de 30 minutos intitulado “Uólace e João Victor”. Uólace é um jovem negro pobre que mora em uma comunidade e quase não frequenta a escola. Do outro lado, João Victor, branco, classe média, estuda em uma escola particular, mora com a mãe, que é revisora de trabalhos acadêmicos e de livros, e se esforça para lhe garantir um futuro. Duas personagens de 13 anos, dois universos diferentes, mas ao mesmo tempo com muitas semelhanças. Entre elas, pensar em construir o futuro melhor que o presente.

Depois de assistirem ao episódio, organize os alunos em grupos de quatro a cinco integrantes. Distribua um tema para cada grupo e peça aos alunos que escolham um integrante para fazer as anotações das questões a seguir no caderno.

– Resumo da história de vida de Uólace.
Mãe empregada doméstica, filho único, não sabe quem é seu pai. Passa a semana toda sozinho, pois a mãe permanece no trabalho. Sozinho, não vai às aulas e, muitas vezes, não tem o que comer em casa. Todavia, quando telefona para a mãe de um orelhão, essa o alerta para não pedir dinheiro na rua, pois isso é coisa de “menino de rua”, algo que ele não é. 

– Resumo da história de vida de João Victor.
Mora em um pequeno apartamento próximo a uma comunidade junto com a mãe, revisora de textos.
Ela paga a escola do filho com sacrifício. João Victor sabe quem é seu pai, mas não o suporta. A figura paterna é ausente e tenta recompensar sua ausência com presentes que o menino recusa.

– Problemática principal da vida de Uólace (pontuar tópicos que circundam a problemática de sua vida: família, situação financeira, companhias, estudos, sonhos etc.).
Uólace sente-se sozinho, sem rumo, sem saber de seu futuro. Família ausente, sem dinheiro, o que lhe resta é a solidão e a dúvida sobre o futuro.

– Problemática principal da vida de João Victor (pontuar tópicos que circundam a problemática de sua vida: família, situação financeira, companhias, estudos, sonhos etc.).
Mão superprotetora que projeta no menino aquilo que não conseguiu para sua vida, ou seja, acredita que pagando uma escola particular o menino terá um futuro brilhante. Pais separados, dinheiro para o que é trivial, básico. Sente-se pressionado pela mãe e não quer decepcioná-la.

– Pontos em comum na vida dos dois personagens principais.
Sonhar com o futuro e almejar um par de tênis da moda.

Após as questões, cada grupo vai apresentar o que foi conversado e anotado para o restante da sala em uma roda de conversa para que todos tenham os pontos abordados em comum e que um acrescente ao que o outro anotou. Faça a mediação entre as equipes e, se for necessário, acrescente itens na discussão referente à série.

Como as temáticas do rap estão sempre presentes em discussões e na realidade dos adolescentes, é interessante dar voz a eles em sala de aula, pois sempre trazem experiências que permeiam seu universo, mesmo para aqueles cujo rap não está inserido em suas preferências musicais.

Para concluir o trabalho de intertextualidade entre rap e série de TV, peça aos alunos que, ainda em grupos, tracem um paralelo entre o episódio assistido e a letra da canção “A vida é um desafio”, dos Racionais MCs.

O objetivo é que notem o que o conteúdo da canção apresentada na primeira aula tem em comum com a realidade encontrada na série: sonhar com um futuro melhor. Peça aos grupos que conversem e escrevam um parágrafo explicando os elementos que constituem tanto a letra da canção quanto a série. Em seguida, em uma roda de conversa, cada grupo deve apresentar os pontos que elencaram em comum entre o episódio a que assistiram e a letra da canção.


Etapa 3 (2 aulas)

Nesta etapa, os alunos vão, em grupos, compor um rap para o festival de rap que acontecerá no pátio da escola. Organize o dia e o horário em que o festival vai acontecer. O festival pode ocorrer em horário reservado ou ao longo de alguns dias durante os intervalos de aula. Peça aos grupos que produzam cartazes para divulgar o evento pela escola e que divulguem também, se possível, em redes sociais. Reserve um local na escola para que os alunos possam se apresentar.

Cada equipe deverá produzir um rap com base nos elementos e nas características levantadas durante as etapas da sequência didática. Retome essas características com os alunos antes de eles iniciarem a atividade de criação e as escreva na lousa. Diga a eles que a temática é livre, porém, peça-lhes que retomem as temáticas que costumam ser abordadas em um rap antes de escolher a que vão abordar. 

Relembre com os alunos que expressões em linguagem figurada enriquecem o texto e ampliam as possibilidades de inventar uma rima, uma vez que uma palavra em seu sentido literal pode não se encaixar para formar uma rima, mas outra palavra, em seu sentido figurado, pode dar certo ao rimar.

Oriente os grupos para que, no dia da apresentação, eles possam se vestir adequadamente, se assim preferirem. Converse com eles sobre as vestimentas características dos cantores de rap, porém, não imponha o uso. Deixe-os livres para escolher se querem ou não se caracterizar.

As questões a seguir foram elaboradas para que os alunos possam refletir e discutir sobre o que aprenderam acerca do rap.

1) Qual é a principal intenção de um artista ao compor um rap? 
Espera-se que os alunos tenham percebido que a intenção principal, na maioria das vezes, é discorrer sobre alguma questão social que faz parte da realidade de pessoas pertencentes a grupos marginalizados, discriminados, que sofrem preconceito étnico, social etc.

2) Em sua opinião, a musicalidade do rap favorece ou desfavorece a transmissão de sua mensagem? Explique.
Espera-se que os alunos respondam que a estrutura favorece a transmissão da mensagem, pois, por ser de musicalidade simples, o enfoque fica para o conteúdo presente da letra da canção, que é feita para ser declamada, para transmitir uma mensagem na maioria das vezes de denúncia.

Avaliação
A avaliação deverá ser contínua e levar em consideração os seguintes aspectos:

• participação do aluno nas questões levantadas em sala de aula;
• capacidade de o aluno organizar, comparar, relacionar e fazer inferências, do conteúdo aprendido na música e na série apresentadas;
• reação do aluno no trabalho em grupo e suas colaborações;
• respeito e atenção do aluno durante a fala de outros colegas.

A produção escrita do rap apresentado também deverá ser avaliada de acordo com o questionário a seguir:


Após o trabalho com a sequência didática, proponha aos alunos a autoavaliação a seguir. Se preferir, reproduza as questões na lousa e peça aos alunos que as copiem e respondam.