JAMBOARD e GOOGLE CLASSROOM: atividade de Português 9ºano (sustentabilidade)


👩🏻‍💻 Essa será minha segunda atividade após o retorno das aulas de forma HÍBRIDA. A proposta é disponibilizar no GOOGLE CLASSROOM o texto para leitura individual e realizar a interpretação de forma coletiva utilizando o JAMBOARD, como se fosse uma roda de conversa. O objetivo desse diálogo é incentivar a troca de ideias ao longo da leitura, assegurando a compreensão do texto  e encorajando a especulação sobre os assuntos abordados. 💡
Digitei as perguntas no jamboard, uma em cada página. Depois de tudo pronto, cliquei em compartilhar, ♻️ mudei a privacidade para TODOS, copiei o link e adicionei na atividade criada no classroom. ✔️


Em um ambiente bem agradável, colorido e atual, os alunos poderão digitar, editar e compartilhar suas respostas e reflexões com os colegas de classe adicionando NOTAS ADESIVAS. ✅ O quadro em branco será preenchido com as respostas dos alunos. 💬

ATIVIDADE COMPLEMENTAR:
Proponha aos alunos um projeto de arborização na escola ou em local adequado da comunidade. Eles deverão pesquisar em sites e revistas especializadas as plantas nativas da região e como pode ser feito o plantio para definir as mais adequadas e se deverão plantá-las com mudas ou sementes. Selecione com eles duas ou três plantas que se mostrarem viáveis e incentive-os a fazer o plantio de acordo com as informações que encontrarem sobre cada uma delas. Eles poderão plantá-las em duplas, em trabalho cooperativo. Você poderá solicitar o auxílio do professor de Ciências e procurar dicas de irrigação por gotejamento, feito com garrafas PET, na internet. Os alunos ficarão responsáveis pelas regas, devendo investigar soluções sustentáveis para pragas ou eventuais deficiências de vitaminas. 🌱🌿🍃🌳

TEXTO PARA LEITURA E INTERPRETAÇÃO COLETIVA 

Carta aberta aos prefeitos

8 de janeiro de 2017

Por pior que sejam os problemas de caixa, as dívidas acumuladas pelo município e as surpresas ruins que todos vocês tiveram nesta primeira semana de governo, lembrem-se de que a paciência do eleitor é curta para quem só sabe reclamar da vida ou do destino. Aliás, todos vocês já sabiam desde a época de campanha -antes até- que a situação era difícil. Agora é arregaçar as mangas e fazer as coisas acontecerem.
Se escolherem o caminho da sustentabilidade, a chance de dar certo é maior.
Dê destino correto para os resíduos (a maioria das cidades ainda tem lixões) e, se não houver recursos para instalar um aterro sanitário no curto prazo, promova a coleta seletiva (de lixo seco) e a compostagem (de matéria orgânica) para reduzir os danos ambientais que a sua cidade causa. Pode ser que isso gere uma economia de recursos.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as cidades precisam ter 12 metros quadrados de área verde por habitante. Faça a conta e veja se o seu município tem cobertura vegetal suficiente para garantir umidade, temperatura e bem-estar mínimos para os moradores. A relação custo-benefício de um projeto de arborização urbana é das mais vantajosas que existem.
Seja amigo da bicicleta, das hortas urbanas, da reciclagem, do reúso de água e do IPTU Verde (que beneficia quem realiza intervenções sustentáveis no imóvel).
Persiga os poluidores que desrespeitam a lei, tenha rédea curta com a especulação imobiliária, tolerância zero com as ocupações irregulares. Seja um bom xerife da qualidade de vida de todos, sem privilégios. Nomeie um secretário de Meio Ambiente que saiba contrariar interesses e não tenha medo de dizer não quando necessário. Se o secretário em questão não for da área ambiental (mas seja um bom gestor), nomeie como subsecretário alguém que saiba o que é “DBO” ou “licenciamento ambiental” para ser o anjo da guarda sustentável do chefe. Puna exemplarmente os casos de corrupção e cerque-se de quadros técnicos confiáveis e honestos.
Muita atenção com os empresários de ônibus, com os construtores e com aqueles que recorrem a influência e dinheiro para privilegiar os interesses pessoais em detrimento do coletivo.
Privilegie os mais pobres e faça um pacto com a sua consciência: em nenhuma hipótese entregar uma cidade mais degradada para seu sucessor.

André Trigueiro

Disponível em:
https://mundosustentavel.com.br/carta-aberta-aos-prefeitos/

PERGUNTAS NO JAMBOARD:

Vocês concordam com o autor quando ele afirma que todos os prefeitos eleitos já sabiam que a situação era difícil?

Será que o caminho da sustentabilidade tem mesmo mais chance de dar certo? Por quê?

Vocês sabiam que nas cidades é preciso haver 12 metros quadrados de área verde por habitante? Será que nossa cidade cumpre essa diretriz?

Vocês já viram um projeto de arborização urbana? Onde e quando? O que acharam?

Vocês concordam que os casos de corrupção devem ser punidos de forma exemplar? Por quê?

Será que os prefeitos costumam deixar as cidades degradadas para os sucessores ou o habitual é entregarem a cidade bem cuidada?